Excesso de Gases Intestinais - Causas e Sintomas

Oi gente tudo bem 
Quem aí estar sofrendo com essas benditas Gases Intestinais por ai?
Você parece que estar com uma doença braba
E o incomodo é muito grande
Vamos conhecer um pouco gente:





DE ONDE VÊM OS GASES?

Os gases intestinais são basicamente produzidos pelas milhões de bactérias que vivem no nosso trato digestivo e participam do processo de digestão. O gases intestinais são produzidos principalmente após metabolização de carboidratos, gorduras e proteínas ingeridas nos alimentos.
No caso dos gases no estômago, a origem principal é o ar engolido durante as refeições. Nós não reparamos, mas durante as refeições engolimos volumes enormes de ar. Também é comum haver deglutição de ar quando se mastiga um chiclete ou se fuma um cigarro. Outra fonte de gases estomacais são as bebidas gaseificadas.
Grande parte do gases deglutidos são eliminados através das eructações, conhecidas popularmente como arrotos. Porém, se o paciente tem o costume de deitar após as refeições, estes gases apresentam mais facilidade em seguir o caminho em direção aos intestinos do que retornar ao esôfago (já notou como é muito mais fácil arrotar quando se está sentado ou em pé em vez de deitado?), aumentando a eliminação de flatos.
Os sintomas mais comuns de excesso de gases intestinais são flatulência, inchaço abdominal, dor abdominal e arrotos. Porém, nem todos experimentam esses sintomas. O tipo de graduação dos sintomas provavelmente depende de quanto gás o organismo produz, quantos ácidos graxos o corpo absorve, e a sensibilidade da pessoa ao gás no intestino grosso.

QUAIS ALIMENTOS CAUSAM MAIS GASES INTESTINAIS?

Alguns tipos de carboidratos são mais difíceis de serem digeridos no intestino delgado e, por isso, chegam em grande quantidade ao cólon, onde são metabolizados pelas bactérias. Os principais carboidratos mal digeridos são os oligossacarídeos.
Os alimentos que mais causam gases intestinais são:
– Feijão.
– Ovos.
– Cerveja (escura).
– Leite.
– Batata.
– Milho.
– Farelo de trigo.
– Brócolis.
– Aspargos.
– Alho.
– Repolho.
– Bebidas gaseificadas.
– Couve-flor.
– Refrigerantes.
Falta de exercício físico, constipação intestinal, intolerância à lactose e alterações da flora bacteriana dos intestinos por uso de antibióticos também podem causar aumento da produção de gases. Sexo anal passivo é outra causa.
O enxofre, que causa o odor desagradável do pum, normalmente é produzido após ingestão de proteínas. A carne de porco, por exemplo, costuma causar flatos com cheiro forte.
Ansiedade pode acelerar o transito intestinal, levando mais alimentos mal digeridos ao cólon, fornecendo mais substrato para as bactérias que produzem gases.

QUANDO O EXCESSO DE GASES INTESTINAIS PREOCUPA?

Estudos mostram que a maioria dos pacientes que se queixam de excesso de gases intestinais, na verdade apresentam a mesma quantidade de gases que a média da população. Este paciente têm é uma maior sensibilidade à presença de gases.
Eliminamos em média 500 a 1500 ml de gases através dos flatos. Por exemplo, um paciente pode se sentir desconfortável se sua eliminação diária de gases for normal, mas próxima de 1300-1500 ml. Às vezes, uma dieta mais cuidadosa pode reduzir a produção de gases para menos de 1000 ml por dia, fazendo com que o mal-estar passe. Resumindo: não é preciso ter excesso de gases, para se sentir com excesso de gases.
Fonte: http://www.mdsaude.com/2008/12/gases-intestinais-o-que-o-pum-o-que-o.html
No Próximo post vamos ver os Tratamentos para eliminar essas gases Intestinais
Bjinhos :)
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos!
Deixe seu comentário ele é o que alimenta meu cantinho :)
Vou ler com carinho e responder com alegrias
Bjinhos a todos

Leteia Bispo